Minha cidade

  • MUNICÍPIO

Bom, pra quem não sabe, sou de um município chamado Irituia. É uma cidadezinha bem pequena, com estimativa de 31.382 habitantes (segundo o Censo demográfico de 2010) que fica localizada no nordeste do Pará, típica de interior mesmo, muito pacata, diferente dos grandes centros urbanos com muito barulho, automóveis, enfim. Continuando, aqui é bem tranquilo, a taxa de criminalidade é muito baixa, muitas pessoas até dormem com as portas destrancadas sem medo que algo possa acontecer,  inclusive muitas vezes, pessoas que moram em grandes centros urbanos quando chegam aqui ficam "pasmos" com tanta calmaria que acabam se apaixonando por essa cidade  habitada por um povo muito hospitaleiro que adora pão e que são apaixonados por sua cultura. 
E por falar em pão, nós Irituienses, somos apelidados carinhosamente pelos municípios vizinhos por "Papa-Pão", é engraçado, não acham?. Aí você se pergunta: que estranho, mas porque esse nome? Bom, tudo começou quando as estradas eram os rios e os barcos eram os automóveis, as pessoas tinham que se deslocar até Belém, capitão do Pará, para fazer compras e outras coisas que só podiam ser resolvidas em lugares mais desenvolvidos, digamos assim. Então, por não ter padaria por perto os irituienses que iam a Belém traziam nas mão uns enormes "pães bengala", que são pães enormes de comprimento, por isso a associação da imagem de uma bengala. 
Ah, ia esquecendo de dizer! Somos apaixonados por Carimbó, até tem uma música, de autoria do "Tio Minga" que fala exatamente do termo "Papa Pão":

Sou filho de Irituia, 
como pirarucu assado e bebo chibé na cuia (2X)

Tem gente que diz que irituiense é papa pão. (2x)
Mas eu sei que não é não, que não é não, que não é não. (2X)
Porque todo mundo come pão (2X)
Agora me diga qual é a razão chamar irituiense de papa pão. (2X)
Tio Minga
Prosseguindo, Irituia faz fronteira com os municípios de São Miguel do Guamá (os "Pé Tuíra"), Capitão Poço, Mãe do Rio (que foi desmembrada de Irituia) e Sã Domingos do Capim. 

Fotos de Irituia

  • PONTO TURÍSTICO

Larissa, Eu, Júlia e Rafael
Em Irituia não há um ponto específico para o turismo, mas existe um lugar que eu considero ser um ponto turístico, chamado de Vila-Pedra, mas que não é dado o devido valor pelo poder público, o que é realmente uma pena, porque o lugar é realmente L I N D O, nas fotos abaixo dá pra perceber. 
O lugar é cheio de pedras enormes que podem ser escaladas, algumas com difícil acesso que só os mais corajosos e fores conseguem subir. Mais adiante, seguindo pela estrada da Penha passa o Rio Irituia, e que a tarde, se você tiver sorte, você poderá vê um dos mais lindos habitantes do rio, O boto, não aquele da lenda, mas o animal mesmo que passa dando o ar da sua graça; eu tive a sorte de ver ele uma vez. 
Muitos acreditam que esse lugar é encantado, e que a noite criaturas fantásticas aparecem. 


  • CULTURA

Irituia respira Cultura, nós somos um povo apaixonado pela riqueza cultural da nossa cidade, que encanta e dá inveja em qualquer um que reconheça isso. 
A cultura que prevalece aqui no município é a do Carimbó, muitos tem a FALSA ideia de que Marapanim é a terra do carimbó, mas essas pessoas devem falar isso porque ainda não vieram conhecer Irituia. Aqui não tem um irituiense que quando escute o carimbó fique parado, aqui as pessoas dançam de verdade, vai desde as criancinhas que mal aprendem a andar até os mais antigos, que dão um show quando dançam carimbó. 
Em Irituia também tem uma grande diversidade de lendas, vou citar algumas, digo algumas porque nem eu que sou uma amante da cultura ainda não sei todas, mas são elas: 
- A lenda da Quem-Te-Dera, que você não encontre em nenhum outro lugar, pois é originária de Irituia.
- A lenda do cavalo Branco da Vila-Pedra.
- A lenda do Galo da Vila-Pedra.
- A lenda da Mula sem cabeça.
- A lenda da Cobra Grande.
- A lenda da Mãe D'água.
- A lenda Matinta Pereira.
- A lenda do Boto.
- A lenda do Homem da Bota.
- A lenda do Lobsomem.
- A lenda do Curupira.
- A lenda do novilho Branco, que eu descobri ao fazer uma  pesquisa para um trabalho da faculdade.

Enfim, tem muito mais, mas minha memória não recorda. Além de dança e lendas, temos também comidas e bebidas típicas, vou citar apenas dois: o Beiju de Folha e a Gengibirra. O Beiju de Folha é uma das comidas típicas, feito de massa de farinha de mandioca alguns levam castanha-do-Pará e é "de folha" porque é envolvido na folha de bananeira pra assar.
Já a Gengibirra, uma bebida típica, é feita de gengibre, cachaça, água, açúcar, e algumas levam mel e outros ingredientes especiais que deixam o sabor ainda mais originais. Algumas pessoas não sabem mas a gengibirra é originária de Irituia, outros municípios infelizmente copiaram a nossa receita e levaram a fama.
  "...quem decobriu a gengibirra foi o seu "Gamofoni", pai do "Parente", e ele fazia para vender no boteco que ele tinha. Um dia por curiosidade eu fui e provei a gengibirra e de lá eu vim fazer e casa pra vender" (Tia Luzia)

  • FESTAS

Nós temos três grandes e principais festas no município de Irituia, uma em janeiro, Festival do Carimbó Irituiense; outra em julho, Festival da Cultura Irituiense e outra é o Círio de Nossa Senhora da Piedade, que ocorre em Outubro

  1. FESTIVAL DO CARIMBÓ IRITUIENSE
Todos os anos, no mês de janeiro, Irituia é contagiada pelo ritmo do carimbó. Os festejos acontecem durante todos os finais de semana, onde o povo dança e libera todas as suas energias numa enorme roda. Aqui não tem dessa de ter "vergonha", irituiense que é irituiense sua¹ a camisa arrastando o pé pra frente e pra trás, modo como é dançado o carimbó; uns ainda arriscam inventar novos passos, que na sua maioria são copiados por outras pessoas que se divertem fazendo uma coisa só. Ainda tem aquele que vão com o intuito de conquistar um parceiro (a), aí nesse caso vale tudo: mãozinha pra cima, pra baixo, um bom rebolada, pulo, palmas, enfim. 
Durante a programação do Festival do Carimbó, também ocorre a Derrubada do Mastro de São Benedito, o Santo Negro. 
O Mastro é decorado com folhas  de diferentes plantas e nele é colocado várias objetos como: frutas, cachaça, dinheiro, bombons, etc. Daí, no primeiro dia do festival, é feita uma passeata para colocá-lo na praça principal. No último  dia de festa o povo se reúne para a derrubada. É uma festa só, antes de "sentarem o machado" nele, é feita uma roda de carimbó, com a derrubada o desafio é conseguir pegar alguma das coisas presentes no mastro, aí já viu, é um empurra empurra, gente correndo, criança chorando, enfim.. mas é divertido. Em seguida, o mastro  é lavado pelas mãos do povo numa enorme alegria até o Rio Irituia, onde é jogado e lavado pelas águas.
Derrubada do Mastro de São Benedito
MAIS FOTOS:
- Derrubada do mastro de São Benedito (2013)
- Festival do Carimbó Irituiense. 

    2. FESTIVAL DA CULTURA IRITUIENSE

O Festival da Cultura Irituiense é uma das mais belas festas do estado do Pará. São 4 dias de muito movimento na cidade, pois muita gente de fora vem prestigiar as atrações, que incluem grupos de danas, apresentações teatrais, músicos, bandas, e ficam maravilhados com nossa riqueza cultural. Também tem a escolha da Miss FECUIRI (Miss do Festival da Cultura Irituiense). E no último dia tem o famoso show pirotécnico que encanta os olhos de quem vê.


MAIS FOTOS:

   3. CÍRIO DE NOSSA SENHORA DA PIEDADE


Nenhum comentário:

Postar um comentário